Tudo sobre Zona Azul Digital

QR Code nos cartões impressos

Qrcode

A CET tem uma novidade para quem optar por adquirir créditos de Zona Azul Digital através de Pontos de Venda (PDVs), como: bancas de jornais, padarias e lanchonetes, bares e outros comércios; a opção de consulta da autenticidade por QRCode impresso no comprovante de pagamentos.
Sempre que adquirir esses créditos no PDV, você receberá um comprovante com o nome do estabelecimentos, placa do seu veículo, valor do crédito adquirido, número de autenticação da CET e o QRCode, que poderá ser utilizado para verificar se tudo está em ordem e caso prefira, poderá pedir à um dos agentes da CET para verificar a autenticidade deste comprovante por meio da leitura do QRCode.
Lembrando que não é mais necessário deixar o comprovante no carro. Ele deve ser guardado para eventuais consultas.
Com estas medidas, a CET espera eliminar as falsificações feitas por pessoas não autorizadas a comercializar créditos de Zona Azul Digital, mas lembre-se sempre:
- Procure usar os aplicativos homologados pela CET pois são mais práticos, rápidos e seguros. E você pode adquirir ou estender tempo na Zona Azul Digital, mesmo não estando junto ao carro. Consulte aqui! 
- Não compre créditos de flanelinhas. Além de pagar valor acima da tabela, o comprovante não será identificado e autenticado pela CET, o que torna o uso da Zona Azul Digital irregular, deixando seu veículo passível de autuação.

Veja no modelo ao lado, as informações que devem constar do cartão adquirido no ponto de venda:
- Marca "Zona Azul Digital" e marca do parceiro;
- Nº do PDV (Ponto de Venda);
- Nº do equipamento que emitiu o cartão;
- QRCode, que permite a você checar a autenticidade do cartão, através de um app de leitura de QRCode;
- Valor oficial (Não aceite pagar valores diferentes do oficial);
- Placa do veículo ao qual o crédito foi destinado;
- Nº da Autenticação da CET;
- Data e hora da ativação.

Barrlateral